Estou desistindo de você

Acordei. Levantei. Sentei, a cadeira não parecia tão confortável assim, não que nem naquela vez que você sentou no meu colo para eu te dar atenção. Naquela vez era um “momento“, mas hoje a cadeira é só uma cadeira, assim como eu sou apenas mais um.

Promessas. Planos. Silencio, e só escuto o toque raivoso da chuva no telhado, enquanto a solidão vem me assombrar, mas ainda estou sentando na cadeira e a cada batimento cardíaco uma promessa, que como o rumo normal de todas as promessas foram jogadas fora, no vazio imenso do meu coração.

Erramos. E hoje somos dois estranhos. Eu sei é foda, mas chorei e a cada gota de lagrima, junto com a chuva, um plano se vai, até aqueles planos bobos que fazíamos sentados em um banco qualquer. Chorei, não pelo fim. Pelo silencio, pelo silencio de um coração que queria gritar até parar de bater. Você poderia dizer qualquer coisa, mas não.

Antes de você solidão era apenas solidão, depois de você, passou a ser um pesadelo de um coração que sonha acordado. Então diga alguma coisa porque você é a pessoa que eu amo, mas eu estou desistindo de você.

 Allan Fernando Wiemes

 

Anúncios

Participe! Deixe o seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s